Recuso-me a escrever

– hipocrisia bem dita –

Rejeitarei as palavras

e seus sentidos mil

Negarei a caneta

e sua tinta vazada

Não lerei os imortais

eu quero o que é vivo

Cansei de metrificá ação

desejo o espontâneo

Fugiram de mim as alternadas

não tive ao menos as paralelas

Alexandrino não me foi o grande

nem me contento com redondilha menor

Almejo imensos pilares

mas os alicerces só me dão a base

Cansei de soluçar sonetos

Enchi-me de chorar rimas

Saturei-me ainda mais

da verdade mal dita:

A fuga do poeta

é grafite e papel.


Lary Guilardi – lalevelyn@hotmail.com

Anúncios